Imagem de laboratório de análise de águas

Aqui encontra ações de formação da responsabilidade da Unidade da Água e do Solo (UAS) que desenvolve estudos de avaliação da qualidade da água e do solo, para investigação de situações de risco para a saúde humana, de origem hídrica e telúrica. A UAS dispõe de laboratórios em Lisboa e Porto.

  • Data: 27 de setembro de 2018
    Duração: 6 horas
    Local: nas instalações do Instituto Ricardo Jorge, em Lisboa
    Inscrição: 80€ para não participantes no PNAEQ (Areias); gratuito para participantes no PNAEQ (Areias).
    Data limite de inscrição:  21 de setembro de 2018
    Código: 2018DSA1220
    Coordenação: João Brandão
    Nº mínimo e máximo de formandos: 5 e 20 participantes

    Sumário

    A qualidade ambiental das praias tem vindo a adquirir uma importância crescente entre os critérios de escolha de destino turístico. Nos últimos anos, a legislação evoluiu no sentido do ordenamento da zona costeira e do tratamento de águas residuais. Contudo, o único indicador da qualidade relacionado com a saúde pública que pode permitir aos utentes uma escolha orientada, é a qualidade da água balnear. O estudo da qualidade microbiológica da areia está previsto na atual Diretiva 2006/7/EC que defende toda uma estrutura de proteção de qualidade da água balnear e zona envolvente bem como a saúde dos seus utilizadores. Também a Organização Mundial de Saúde (2003) exprimiu a preocupação com a qualidade das areias da praia por poderem constituir um reservatório de agentes de infeção, sobretudo em zonas balneares onde a utilização da areia apresenta maior relevância. A atualização das guidelines da OMS está prevista até 2020, incorporando já referenciais teóricos relevantes sobre gestão e avaliação de risco microbiano em areias de praias. A reunião deste ano irá permitir atualizar conhecimentos técnicos e promover discussões entre profissionais experientes.

    Consulte o programa  (brevemente disponível) |  Pré-inscrição  

  • Data: 7 e 8 de fevereiro (3ªed.) |  27 e 28 de novembro de 2018 (4ªed.)
    Duração: 2 dias
    Local: nas instalações do Instituto Ricardo Jorge, em Lisboa
    Preço da inscrição: 250 €
    Data limite de inscrição: 27 de janeiro (3ªed.)  |  17 de novembro de 2018 (4ª ed.)
    Código: 2018DSA0109
    Coordenação: Raquel Rodrigues e Filipa Ferreira
    Nº mínimo e máximo de formandos: 3 e 6

    Sumário 
    Este curso de 2 dias tem como principal objetivo capacitar os participantes à deteção, identificação e quantificação de Legionella species em amostras de água por métodos de biologia molecular, mais especificamente PCR em Tempo Real. O método cultural de pequisa, descrito na Norma ISO 11731, é o mais utilizado para detetar esta bactéria em amostras ambientais. Este método continua a ser o “gold standard” para a pesquisa da Legionella species  em amostras ambientais. Contudo, a bactéria pode encontrar-se em concentrações muito baixas ou em formas não cultiváveis, não sendo possível a sua deteção pelo método cultural. Por outro lado, é um método muito moroso que pode levar até 14 dias para obter um resultado definitivo. Torna-se assim indispensável a utilização de métodos de biologia molecular que, além de fornecerem uma resposta mais rápida, podem também detetar bactérias viáveis mas não cultiváveis. Esta abordagem está normalizada e descrita na Norma ISO TS 12869/2012. 

    O curso destina-se a técnicos de laboratório, professores e investigadores, empresas e todos os profissionais na área da Saúde Pública interessados na temática.

    Consulte o programa  |  Pré-inscrição  

  • Data: 4 de julho de 2019 
    Duração: 7h
    Local: nas instalações do Instituto Ricardo Jorge, em Lisboa (componente teórica); na Barragem de Rio de Mula, Sintra (componente prática).
    Preço da inscrição: 90€
    Data limite de inscrição: 28 de junho de 2019
    Código:
    Coordenação: Carina Menezes
    Nº mínimo e máximo de formandos: 5 a 15

    Sumário
    Através de uma abordagem teórico-prática, o curso “Técnicas de amostragem de água para análise de fitoplâncton” permitirá aos participantes adquirirem conhecimentos básicos sobre as comunidades fitoplanctónicas residentes nas albufeiras portuguesas e sobre diferentes técnicas de colheita de amostras de água doce para sua análise. A iniciativa destina-se a técnicos de colheitas, responsáveis técnicos de amostragem, técnicos de laboratórios, técnicos de entidades gestoras, de empresas e de laboratórios, docentes e investigadores na área.

    Programa  |  Pre-inscrição

Ignorar Calendário

Calendário

Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 Hoje terça-feira, 17 julho 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28
29 30 31